[VÍDEO] Bastidores do perdão: Clodoaldo está de volta ao Fortaleza EC

Clodoaldo chegou ao Fortaleza para resgatar um documento, um papel qualquer. Chegou tímido, algo desconfiado. Mas foi imediatamente muito bem recebido pelos diretores e funcionários que ali estavam. Ainda havia muitas mágoas com o jogador, claro. Mas a presença de Clodoaldo no seu primeiro e verdadeiro lar pareceu maior do que qualquer sentimento ruim que ambas as partes conservavam. Era o começo do perdão.

Foram muitas conversas, olho no olho, para passar o passado a limpo. E para cada lembrança ruim, havia dezenas, centenas de bons momentos a relembrar. Até que chegou a hora em que, com toda a humildade, o jogador disse que se arrependia do que havia feito e que estava disposto a pedir perdão. Um gesto de humildade e grandeza. E o clube, às vésperas de uma decisão e, principalmente, às vésperas de um centenário, não podia prescindir da alegria de ter na arquibancada o maior ídolo das últimas duas décadas.

O pedido de perdão, no entanto, não podia ser dirigido somente a um diretor ou a um funcionário. Teria de ser feito à instituição. Por isso, Fortaleza e Clodoaldo decidiram gravar um vídeo contando toda a história. Na verdade, um minidocumentário. Foram semanas de gravação às escondidas: o perdão teria de ser pedido a todos ao mesmo tempo, ninguém poderia saber antes ou depois.

A estratégia para manter o segredo era simples: sempre que os profissionais iam treinar no Castelão, Clodoaldo ia ao Pici. Não só ele: antigos ídolos, admiradores e testemunhas da sua trajetória concordaram em participar das gravações. O resultado é um emocionante pedido de perdão que recoloca o craque no seu devido lugar: ao lado dos maiores jogadores do Fortaleza de todos os tempos.

VOLTANDO PRA CASA

De que é feito um ídolo? De dribles, gols, vitórias e títulos. Um ídolo é feito de tudo isso, mas também de carne e osso. Ele acerta muitas vezes, mas também erra algumas vezes. Se é assim, o que diferencia o ídolo de um jogador comum? Difícil dizer. O certo é que o ídolo nasce com um certo espírito de grandeza. Dentro e fora de campo. Nos momentos bons e ruins. Grandeza para realizar conquistas históricas. Grandeza também para pedir perdão.

De que é feito um clube? De títulos, troféus, craques e glórias. Um clube é feito de tudo isso, mas também dos valores que promove. E o Fortaleza é combativo, aguerrido, vibrante e forte. Nunca desiste. Nunca desiste dentro de campo. E também nunca desiste dos seus ídolos. O maior jogador do futebol cearense dos últimos 20 anos voltou para casa. Alguns podem pensar que este não seria o melhor momento. Mas a verdade é que só existe um momento para perdoar: e o momento certo é agora.

FONTE:AsCom FEC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *