Com dois gols de Bruno Melo, Fortaleza empata com o Sampaio Corrêa e se classifica para a final da Série C

Na tarde deste sábado (7), o Fortaleza garantiu vaga na grande decisão da Série C do Campeonato Brasileiro. Na partida da volta diante do Sampaio Corrêa, no Castelão (MA), o Tricolor de Aço empatou em 2 a 2 com os donos da casa. Os dois gols no Leão foram marcados pelo volante cearense Bruno Melo. Marlon e Maracaz assinalaram os tentos da Bolívia Querida. Como o time cearense havia vencido o primeiro confronto, na capital alencarina, por 1 a 0, poderia até perder por diferença de 1 gol que garantia sua classificação para a final da Terceirona. A equipe do técnico Zago soube administrar a vantagem e é finalista da competição, depois de 8 anos sem conseguir o tão sonhado acesso.

Agora o Fortaleza aguarda o vencedor de CSA e São Bento para saber com quem fará a final. Com os quatro semifinalistas garantidos na Série B de 2018, o grande objetivo agora é levantar a taça nacional. Para o time de Fortaleza seria um feito inédito, já que em 98 anos de história o clube nunca conquistou um Campeonato Brasileiro.
Vale ressaltar que independente do adversário, o Leão faz o primeiro confronto da final em casa, na Arena Castelão.

MELHORES MOMENTOS

PRA CIMA

A estratégia do Sampaio Corrêa era aproveitar os primeiros minutos de empolgação para pressionar o adversário e tentar balançar as redes logo no início do jogo. Francisco Piá deixava o quarteto ofensivo com liberdade para se movimentar a confundir a marcação do Fortaleza. Com a vantagem do primeiro jogo debaixo do braço os visitantes buscavam apenas um contra-ataque para dar mais um passo em direção a grande final.

Na primeira oportunidade real de levar perigo o Fortaleza conseguiu abrir o placar. Numa cobrança de falta quase do meio de campo, Leandro Lima levantou em direção a grande área e o goleiro Alex Alves saiu muito mal debaixo das traves. Ele não conseguiu afastar o perigo e a bola sobrou para Bruno Melo, que emendou de primeira para o gol e correu para o abraço, complicando demais a situação do Sampaio Corrêa.

Como o gol fora de casa é critério de desempate, o técnico Francisco Piá precisava de três bolas na rede para manter vivo o sonho do título nacional – àquela altura já não havia mais a possibilidade de pênaltis. Com uma postura diferente da que vinha demonstrando até aqui na Série C, o Sampaio Corrêa parecia abatido com a derrota parcial e jogou completamente desorganizado na reta final do primeiro tempo.

JOGÃO DE BOLA

Virtualmente classificado, o Fortaleza voltou do intervalo muito mais soltou, se arriscando mais no campo de ataque. Por outro lado, o Sampaio Corrêa mantinha a marcação alta e pressionava em busca do empate. Aos 23 minutos, Wellington Rato invadiu a grande área pela direita, tentou o cruzamento e a bola explodiu no braço do zagueiro Ligger. Na cobrança, Marlon encheu o pé e recolocou o time da casa na briga pela vaga.

Mesmo com o empate o jogo continuou franco, com os dois times buscando o gol. Numa cobrança de escanteio pela direita, Wellington Rato conseguiu levantar a bola no primeiro pau e o zagueiro Macarás apareceu no alto para testar bonito. O goleiro Marcelo Boeck se esticou, mas a bola explodiu no travessão, pingou dentro do gol e voltou. Atenta a arbitragem validou o empate do Sampaio Corrêa, que acordou a torcida.

No último minuto de jogo, já nos acréscimos, Jô invadiu a grande área em velocidade, sairia frente a frente com Alex Alves e acabou derrubado pelo zagueiro Odair, que acabou expulso na reclamação. Na cobrança, Bruno Melo pediu novamente a prioridade, deslocou o goleiro e mandou para o fundo das redes aos 50 minutos. O árbitro Heber Roberto Lopes aproveitou a comemoração para apitar o fim do jogo com o Fortaleza na final da Série C.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *